Sistema de gestão de continuidade de negócios – parte 2

Como já falamos no post anterior o Sistema de gestão de continuidade de negócios está baseado no PDCA, veja abaixo a tabela de relação das seções da norma ABNT NBR ISO 22313:2015 e os componentes do PDCA.

PDCA Seções ABNT ISO 22301:2015
Plan

(Estabelecer)

Seção 4 (Contexto da organização)

determina o que a organização tem de fazer para se certificar de que o SGCN atende seus requisitos, tendo em conta todos os fatores internos e externos relevantes, incluindo:

– As necessidades e expectativas das partes das partes interessadas.

– As suas obrigações legais e regulares.

– O escopo exigido do SGCN.

Seção 5 (Liderança)

define o papel fundamental da gestão em termos de compromisso demonstrado, definindo uma política e estabelecendo funções, responsabilidades e auditorias.

Seção 6 (Planejamento)

descreve as ações necessárias para estabelecer objetivos estratégicos e princípios orientadores para o SGCN como um todo. Estes definem o contexto para análise de impacto nos negócios e avaliação de riscos (8.2) e estratégia de continuidade de negócios (8.3).

Seção 7 (Suporte)

identifica os elementos-chaves que precisam estar implementados para apoiar o SGCN, a saber: recursos, competência, consciência, comunicação e informação documentada.

Do

(Implementar e operar)

Seção 8 (Operação)

identifica os elementos de gestão de continuidade de negócio (GCN) que são necessários para garantir a continuidade do negócio.

Check

(Monitorar e revisar)

Seção 9 (Avaliação de desempenho)

fornece a base para a melhoria do SGCN através de medição e avaliação do seu desempenho.

Act

(Manter e melhorar)

Seção 10 (Melhoria)

abrange a ação corretiva necessária para enfrentar não conformidades identificadas por meio de avaliação de desempenho.

A continuidade de negócio é a capacidade de uma organização possui de continuar a entrega de serviços ou produtos em níveis aceitáveis e pré-definidos após um incidentes que cause alguma interrupção.

O processo de gestão de continuidade do negócio é a preparação da organização para lidar com incidentes de interrupção que poderiam impedi-la de atingir seus objetivos de entrega de serviços ou produtos, como mencionado acima.

A estrutura e disciplina de Sistema de gestão permite que a GCN possa ser controlada, avaliada e melhorada continuamente.

Pontos chaves do GCN:

  1. ser claro sobre os principais serviços e produtos-chaves da organização e as atividades que os suportam;
  2. conhecer as prioridades para retomar as atividades e os recursos necessários;
  3. ter uma compreensão clara das ameaças e essas atividades, incluindo suas dependências, e compreendendo os impactos de uma não retomada;
  4. ter implementado arranjos testados e confiáveis para retomar essas atividades após um incidente de interrupção; e
  5. certificar-se que estes acordos são analisados criticamente e atualizados de forma rotineira, de modo que eles sejam eficazes em todas as circunstâncias.

A continuidade de negócio é eficaz tanto para incidentes repentinos como explosões como aqueles graduais como pandemias exemplo febre amarela, dengue, gripe, etc.

Até a próxima postagem, onde continuaremos abordando sobre o tema de SGCN e não deixe de ler nosso post anterior em http://portalgsi.com.br/2017/01/19/sistema-de-gestao-de-continuidade-de-negocios/

Ricardo Lino

Profissional de Tecnologia da Informação há 17 anos, tendo os últimos 7 anos na área de Segurança da Informação, Risco&Fraude e Compliance, projetando e definindo as melhores soluções, alinhando as melhores práticas de mercado as metas de negócio, provendo transformações internamente e externamente mantendo uma Governança de segurança da informação, gestão de risco para elevar a maturidade das empresas, são o que eu faço melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *